Menina, você pode ser o que quiser!

Se há alguns anos atrás, a palavra empoderamento estivesse tão em evidência, sem dúvidas, seria minha principal definição; especialmente durante a minha transição da adolescência à vida adulta. O que costumavam chamar de personalidade forte, hoje seria empoderamento, poder, autoconfiança. Coisa que tenho e transborda. 

De fato.

Sempre fui geniosa e impulsiva. Por várias vezes, fui chamada de “rebelde sem causa“. Muita gente jurou de pés juntos, que não iria muito longe se continuasse sendo “daquele jeito”. Precisei de muita personalidade e muito suporte para não ter me deixado ser todas as coisas negativas que ouvia a meu respeito.

Mas veja bem, foi exatamente aquele meu jeito, que me levou a um percurso – que mesmo sendo árduo- me trouxe exatamente aqui, onde me encontro agora.

Sim, me encontro. Me encontro exatamente aqui, sendo eu mesma. Sendo quem sou. Quem escolhi ser. 

Foram todas aquelas vezes, que feito uma garota mimada, batendo os pés no chão querendo algo, que aprendi a tomar decisões, a fazer escolhas, a insistir, e principalmente: a receber o não

Foram todas aquelas vezes, respondendo os mais velhos e tendo uma resposta para -quase- tudo, que aprendi a formar minhas opiniões e me posicionar acerca das circunstâncias da vida. Foi sendo “respondona”, que aprendi a não curvar a fronte quando sou confrontada. A não me submeter a situações humilhantes. A não me curvar perante os desafios da vida. A não me sentir inferior diante do gigante alheio. A enxergar minha grandeza e enxergar o gigante que tenho bem dentro de mim.

Foi sendo exatamente daquele jeitinho, que aprendi a importância da fala, da vez, da voz, e sobretudo, do silêncio amparado de razão e sabedoria.

Foram todas as vezes que ergui o peito e enfreitei os “grandalhões”, que aprendi a olhar meus gigantes interiores e exteriores com olhos de justiça e com vestes de coragem. Aprendi a enfrentá-los, sempre que fosse necessário. Aprendi o mesmo sobre os monstros. A propósito, quantos monstros, ein? Venci todos eles. Um a um.  E continuo aqui, dia após dia, vencendo-os. 

Foi exatamente sendo aquela menina geniosa e impulsiva, que descobri o que era a ambição. E foi a ambição que me ensinou a não ter pressa. A ir com calma

Já fui com tanta pressa, que perdi todas as minhas forças. Já corri tanto, que fiquei sem ar. Já tropecei tanto, que me enchi de feridas. Já fui tão rápido, que não cheguei a lugar algum. Me cansei tanto, que só tive como alternativa o ir devagar. E assim tenho ído.  

Com calma, pra ir bem longe. Ou simplesmente, ir para onde eu quiser. Porque eu nasci pra SER. Ser quem eu quiser.

Documentários para interessados em moda e estilo

Por Thaís Lira

Elaborei um guia com os melhores documentários aos interessados em moda & estilo, que podem ser assistidos pelo Netflix.  Espero que gostem.

Continuar lendo “Documentários para interessados em moda e estilo”

10 músicas para enxergar o mundo com outros olhos [PT]

Por Thaís Lira 

Às vezes, a vida está meio monótona. E o mundo, parece estar meio sem jeito. E é quando tudo está “meio do avesso”, que coloco algumas músicas super especiais para tocar. E de forma sútil e singela, elas são capazes de renovar meu dia e restaurar minhas esperanças. Elas sempre têm a força de renovar muitas coisas dentro de mim. E depois de ouvi-las e cantá-las, consigo enxergar o mundo com outros olhos. É aquela velha -e preciosa- história: tudo começa dentro da gente.

Por este motivo, resolvi compartilhá-las com vocês. Espero de verdade, que vocês gostem dessa lista com 10 músicas para o enxergar o mundo com outros olhos. E espero também, que gostem dos trechos quais selecionei como favoritos, em cada uma delas. Confira:

Continuar lendo “10 músicas para enxergar o mundo com outros olhos [PT]”

Ideia de mesa posta para as festas de fim de ano

Por Thaís Lira

Reconheço minha ausência nos últimos dias. Mas tenho dedicado bastante tempo a planejamentos e criação de conteúdo para o blog, para o meu canal no Youtube, e para o Instagram. A propósito, por mais que esteja ausente por aqui, mantenho a frequência pelo Instagram. Se você ainda não me segue por lá, fica o meu convite: @BlogPontodaLira

whatsapp-image-2016-12-28-at-13-47-33-5

E apesar dessa pequena pausa que estou dando por aqui, não poderia deixar de passar para compartilhar minha primeira mesa posta aqui no blog. Espero muito que gostem!

A mesa que compus, consistiu no uso de metais (o vaso e a vela em tom rosé, e os talheres em inox), porcelanas (prataria, prato de frios, e porta saladinhas de tomatinho), cestos e detalhes em madeira (jogos americanos, bandeja, e as próprias madeirinhas recolhidas do quintal na troca da Primavera para o Verão), e vidros (tanto o suporte para a vela, quanto taças e jarros, todos em vidro transparente). Para deixar a mesa harmoniosa, escolhi ramos de flores artificiais em tons rosê, marrom, bege e laranja. Sem dúvidas, deu um toque todo especial na decoração. Ah! Vale mencionar que optamos por não utilizar toalha, e utilizar guardanapos brancos tradicionais.

whatsapp-image-2016-12-28-at-13-47-33-3

Como menu, escolhemos um menu  com tendências italianas:

  • Entrada: prato de frios (Queijos Reino, Gorgonzola, Prato, Camembert e Salame Italiano).
  • Saladas: Saladinha de tomatinho, temperada com azeite de oliva. E saladinha bem misturadinha com cebolinha, alface em tirinhas, ovos de codorna, tomatinho, beterraba em tirinhas secas, cenoura em tirinhas secas, palmito e uma pequena pitada de pimenta-do reino.
  • Prato principal: Capelletti ao molho rosé.
  • Picanha assada no forno, com um tempero super especial que mamãe faz.
  • Bebida: Água, bem gelada com tiras de frutas cítricas e vinho rosé suave fino com cereja em temperatura ambiente.
  • Acompanhamentos extras: frutas vermelhas;
  • Sobremesa: Pavê de Sonho de Valsa.
  • Saída para fechar o paladar: aquele café caseiro inigualável.

Onde comprei e quanto paguei?

Prataria, taças, talheres e bandeja em madeira são acervo pessoal. Já os vasinhos, as flores, os guardanapos em tecido, os jogos americanos (redondos), velas e a suqueira, foram comprados ao longo desse ano, no Shibata Casa em Mogi das Cruzes. Para esses achados, não gastei mais que R$200. E vale considerar que fui comprando ao longo dos últimos meses. Assim, compro tudo o que preciso, sem “sentir tanto” no bolso. Já a alimentação, gastamos pouco mais de R$250. Menu que serve até quatro pessoas.

Espero muito que tenham gostado.

Boas festas a todos.


assinatura-blog-ponto-da-lira